quinta-feira, 19 de abril de 2012

Onde estão os indignados?

Não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente
Apóstolo Paulo aos Romanos 12:1
 Sou cristão, sou cristão confesso, frequento a igreja, desde o dia em que me tornei cristão em 21 de Dezembro de 1979. Sou cristão imperfeito, mas sou cristão, sou cristão incompleto, mas sou cristão, sou cristão em um processo infindável de santificação, mas sou cristão e nunca em momento algum, nego, faço concessão, relativizo ou tergiverso.. eu assumo, sou cristão.
Talvez por isso mesmo tenha dentro de mim um sentimento de indignação que é maior do que eu possa descrever, e a maior delas é que me sinto de mãos atadas diante de tudo que vejo e especialmente diante de uma geração que esta adormecida, anestesiada, e indo mais além, alienada de tudo quanto estamos vivendo em nosso país, e no mundo. Uma geração que está cuidando bem de seu mundinho pessoal, de sua carreira, de seu casamento, e colocando nisso o foco de sua existência, e ai, ai entram os cristãos e os não cristãos, os intelectuóides, e o crentóides, os bigbrotheristas, os malhacionistas e os fãs dos vampiros apaixonados.
Não há uma verdadeira indignação, observe, olhe ao seu redor, perceba que o que tira o sono dessa geração e mesmo dos mais velhos que por algum motivo estão vivendo agora a sua adolescência ou juventude em atraso... não tem nada a ver com os rumos da humanidade, a corrupção em nosso país, a devastação da natureza, a manipulação dos meios de comunicação, dos valores corrompidos, da família desagragada, da promiscuidadeEtc. Isso vira até piada, vira comédia, charge, mas não faz parte da vida real dessas pessoas apesar de trazer-lhes consequências perversas.
Não estranhei meu filho mais novo ter 16 anos completos e sequer ter se interessado em tirar seu título de eleitor para poder ter o direito de votar, claro  que não estranhei, pois eu mesmo tenho título de eleitor há 38 anos e nesses tempos ir até as urnas em alguns casos tem se tornado um calvário para mim. Observo que eu ia mais animado com as migalhas de democracia que a ditadura militar me dava, permitindo que eu votasse em um vereador, ou em um senador mesmo sabendo que eles indicariam outro e nunca conseguíamos a maioria no senado. Mas aquele voto era de indignação
Onde estão os indignados? Ora eles estão em duas situações ou como eu, permanentemente indignados ou como outros longe de se indignar por algo que não seja seu universo particular MAS, se meterem a mão no meu queijo eu grito!
Tem muita gente indignada
       Indignados com a briga da record com a globo, mas não desgrudam das novelas
       Indignados com o poder do big brother, mas gastam ligações e votam
       Indignados com os preços... mas não com a causa deles
       Indignados coma política, mas votam sem saber em quem, por pedido...
       Indignados com os prédios, mas não moram em casas por nada
       Indignados com a globo e o que ela fez com os fãs dos Beatles, mas que não se
       indignam com o que ela faz todos os dias com a população
       Indignados com a poluição, mas seus projetos jogam esgoto na rede pluvial
       Indignados com o dízimo das igrejas, mas querem os dividendos divinos
       Indignados com Edir Macedo, mas são fiéis a Waldomiro
       Indignados com Waldomiro, mas são fiéis a Macedo
       Indignados com os dois e se justificam para apostatar da fé
       Indignados com a homofobia, mas são heterofóbicos
       Indignados com a corrupção, mas sonegam, subornam, e roubam sem remorso
       Indignados ...
São muitos os indignados.. mas são pouquíssimas as causas nobres de indignação
Seguimos mais uma vez assistindo a briga politica dos caciques para saber quem vai tentar nos manipular dessa vez. Será que ninguém percebe que de quatro em quatro anos, as ruas ficam asfaltadas, há mais iluminação etc...
Como cristão eu sigo indignado porque minha fé diz que eu não devo ceder à cosmovisão deste século, deste ou de qualquer outro tempo.. Posso ser um grito no oceano de silêncio, e sei que não sou, mas me manterei assim indignado com a demência de uma geração e de um tempo.
            Saudade das passeatas
            Saudade dos comícios policiados
            Saudade das reuniões do DCE com os dedos duros em volta
            Saudade até dos caras pintadas
Nunca pensei que poderia dizer isso, mas saudade de um tempo em que os tanques do Exército se enfileiraram na Universidade para deter um bando de jovens que apenas gritavam por mais verbas para educação, mais democracia, eleição direta para reitores e diretores..
Sinto-me ainda pior quando vejo que muito disso foi alcançado, mas ainda precisamos daqueles jovens nas ruas, pois a coisa não mudou muito. Mas onde estão eles?

Ora eles estão indignados, com aquilo que afeta as suas vidas!




2 comentários:

Rodrigo Cavalcanti disse...

Verdade pastor! Nós cristãos, estamos nos conformando com este mundo, deixando a missão de subverter aquilo que está decaído, de lutarmos contra as injustiças e a opressão transvestida de senso comum.

Anônimo disse...

"E, o pior, é além de não nos inculturarmos, vamos nos desenculturando, e o avanço da maravilhosa fé evangélica vem acompanhado da “carne com osso”,que nos desabrasileiriza, e concorre para que nosso país se torne mais chato, mais reprimido, menos lúdico, pois o “homo ludens” deve ser substituído pelo disciplinado “homo faber” para a delícia do capitalismo, que precisa dessa mão-de-obra que canaliza a libido para o trabalho, presa ao triângulo da mediocridade: casa-igreja-trabalho, sem riscos de passeatas sindicais, comícios partidários, serviço filantrópico, rodas de samba, estádios de futebol e apreciação de todo o belo em toda a natureza criada, imóvel, móvel ou semovente."

Do saudoso Robinson Cavalcanti que com sua vida ainda hoje fala.

Miguel, vocês já tem idéia de quando vai sair o site com os textos dele reunidos?

Tauan