terça-feira, 2 de julho de 2013

Plebiscito, Constituinte... Subterfúgios que invertem o processo democrático.. Puro engodo




Plebiscito, Constituinte...
Subterfúgios que invertem o processo democrático.. 
Puro engodo

Não sou um cientista político, nem articulista dessa área, mas graças a Deus sou um cristão que mesmo nadando em uma contracultura cristã, tenho aprendido que a política é algo que nunca pode se desgarrar de mim sob pena de eu me desgarrar da realidade

O Brasil elegeu mais de seis centenas de parlamentares para legislarem sobre aquilo que é mais importante para a nação. Eles custam uma fortuna para a nação, um dos maiores custos do planeta em se tratando de parlamentares. Eles se colocaram lá com propostas até revolucionárias para a nação, eles são pagos, e bem pagos para fazer isso...

O povo vai para as ruas, os políticos tremem com um gigante que parece, estava adormecido. Acordado, e de fato parece acordou, todos os assuntos são alvo de uma manifestação. 30 pessoas se juntam escrevem cartazes e pronto, está feito o protesto. Pra nós que queremos passar, precisamos mobilidade,  é  verdade incomoda, muitos criticam, acham um absurdo, mas sinceramente entendo como atos de uma demanda extremamente reprimida. Paciência, é o que se tem com uma criança que acorda... assim deve ser.

A PresidentA, aparentemente acordou e chama sua liderança para tomar providencias, os ministérios devem fazer o que está programado... sim, e o que eles estavam fazendo até agora? Uma coisa por certo faziam, CAMPANHA, isso estavam fazendo muito bem, omitindo índices, subestimando a inflação e achando que a gloriosa copa das confederações seria um excelente palanque para 2014, ledo engano, o tiro sai pela culatra e o povo faz com que a presidentA acorde com uma vaia cívica de mais de 70 mil brasileiros. ,

No país do futebol, onde eu mesmo já disse varias vezes e escrevi outras, que temos mais torcedores que patriotas, o patriotismo começa ainda que modestamente, a ressurgir ao ponto de milhões de pessoas dizerem em alto e bom tom que não precisamos de Copa do Mundo, precisamos de hospitais, escolas de qualidade, segurança, transporte publico de qualidade e acima de tudo um país onde nossos legisladores, e governantes sejam simplesmente honestos e a corrupção possa um dia, oxalá em breve, fazer parte da história e assim aniquilada do presente.

Surge a “Brilhante” ideia do plebiscito, se ameaça até convocar um assembleia nacional constituinte! Sinais de que a liderança está perdida, não sabe o que fazer, tenta desviar a atenção do centro da questão... elegemos vocês para governarem bem, vocês disseram que governariam bem, mostraram seus planos e, de alguma, forma aceitamos eles.

Não nos venham encher de responsabilidade nos convocando para uma sugestão de reforma política, como disse um colunista “isso seria como a família  dizer ao médico que remédio deve ser dado ao paciente que está em um UTI”  pura demagogia lançar sobre uma população que lamentavelmente é desinformada, despreparada para isso e para outras coisas, por consequência de uma ausência de educação em uma nação que é a 6ª ou 7ª economia do planeta e que é colocada entre as ultimas posições no mundo nessa área, e que quando mostra melhora se alavanca com o índice do aumento de alunos que ingressam nas escolas, mas que importa ingressar em escolas que nada ensinam.

Diga-se de passagem, toda essa desinformação sempre foi útil ao sistema que parece copiar o que um dia tanto criticou.  Construir estádios de 1,5 bilhões em cidades onde juntando todo o público presente em todos os jogos do campeonato local de todo o ano não conseguiria encher esse mesmo estádio em um só evento, mostra que algo está errado edificando-se ali um templo do nada. Que fique marcado como obra faraônica semelhante aos imensos prédios da Europa oriental que hoje são símbolos de uma visão estatizante ultrapassada e acima de tudo “burra”.

E o mané são aqueles que olham para este templo e se orgulham e não aquele, o das pernas tortas que encantou o mundo com seus dribles fantásticos. Isso mostra que é insensatez achar que o povo poderia ser enganado e não perceberia isso.

Como disse um ministro do TSE ... o executivo não tem papel nesta matéria.. , chamar plebiscito, mas ela joga a bola para o congresso sabendo muito bem o congresso que tem, sabe que o que ela diz é matéria praticamente aprovada, especialmente quando se trata de interesses que vão além do Estado

Por isso que não sou eu quem está dizendo que plebiscito é golpe, golpe estratégico, populista, é jogar para a torcida a responsabilidade de escalar o time. E, se a presidentA disse que o padrão do governo dela é padrão Felipão, então escale ela o time, dirija a nação, lidere sua equipe, limpe tudo isso porque se Felipão escutasse a torcida, esse caneco conquistado domingo provavelmente estaria nas mãos de outros.

Já se percebeu que o segundo palanque montado para 2014 não será nem delA , nem de quem quer que seja, esse será o palanque do povo brasileiro que vai escrever a história eletronicamente, nas urnas.      


3 comentários:

Anônimo disse...

Estamos precisando, sim, de reforma política. Plebicito e referendo é desviar a atenção da realidade. Mesmo que se faça algo agora, as urnas de 2014 vão surpreender muito político profissional. João Batista - BH

Renato Cesar disse...

Devemos ter muito cuidado, pois a ratazanas estão querendo sair do esgoto onde se escondem devorando a saúde e as economias do povo brasileiro. Este plebiscito que a Dilma tenta impor ao congresso para enganar o povo, nada mais é que uma tentativa de desviar a atenção, uma cortina de fumaça, para esconder as pilantragens disseminadas nos poderes executivos de todos os níveis (federal, estadual e municipal) loteados pelo PT e seus aliados (10 anos no poder). Não que existam partidos bons e maus, todos são péssimos e permeados pelo desejo de poder para obtenção de lucros ao custo do sangue do povo brasileiro. Não existem heróis nesta canalhada somente aproveitadores e parias. Para não radicalizar, podem até existir uma meia dúzia de bem-intencionados, mas, certamente, ainda é uma minoria de mãos atadas, muda e cega. O Brasil necessita apenas que o Estado cumpra a Constituição Federal de 1988, em sua plenitude, e faça os necessários ajustes no que ainda não foi regulamentado. Portanto basta o congresso trabalhar democraticamente, visando verdadeiramente o bem do povo.

António Jesus Batalha disse...

Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
decerto que virei aqui mais vezes.
Sou António Batalha.
Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.