quinta-feira, 11 de junho de 2009

Cristianismo/Anglicanismo e o Programa do JÔ


Sempre que consigo e quando há algo interessante, gosto de assistir o programa do . Portanto assisti nesses dias uma entrevista do Rev. Anglicano Aldo Quintão pároco da catedral anglicana de São Paulo e conhecido como o Reverendo casamenteiro. Conheci o citado Reverendo rapidamente faz alguns anos e me surpreendi com sua performance na entrevista do . Eu explico:
Lamentavelmente tenho que dizer que as informações dadas pelo citado reverendo não são de todo verdadeiras e colaboram com a desinformação sobre esse ramo do cristianismo. Para esclarecer coloco apenas algumas informações :
A Igreja Anglicana, não defende, nem aceita o homossexualismo como algo dentro da normalidade de comportamento. Cito a resolução da Conferência de Lambeth de 1988, ainda válida e que diz a posição oficial dessa denominação cristã.
Resolução I.10 Conferência de Lambeth 1998 sobre Sexualidade Humana
Esta Conferência:

Recomenda para a Igreja o relatório de subseção sobre a sexualidade humana
1. Devido ao ensino das Escrituras, apóia a fidelidade no matrimonio entre um homem e uma mulher em união vitalícia, e acredita que a abstinência é correta para aqueles que não são chamados a viver a vida matrimonial;
2. Reconhece que há entre os seres humanos pessoas que têm uma orientação homossexual. Muitos destes são membros de igrejas e estão buscando o cuidado pastoral, e a direção moral da Igreja, e Deus em Seu poder está transformando suas vidas e ordenando suas relações. Nós nos comprometemos a escutar à experiência destas pessoas desejamos assegurar que elas sejam amadas por Deus. .....
3. Enquanto rejeitamos a prática homossexual como incompatível com as Escrituras, conclamamos todos a ministrar pastoralmente e sensivelmente a todos independente de sua orientação sexual e condenamos o medo irracional de homossexuais, violência dentro do matrimonio e qualquer maneira trivial de tratar ou comercializar a sexualidade humana;
(e) Não podemos aconselhar, legitimar ou abençoar as uniões do mesmo sexo. Nem a ordenação destes que se envolvem neste tipo de união.;
(g) Denotamos .....a autoridade de Escritura em assuntos de matrimonio e sexualidade......
Está claro que a igreja acolhe qualquer pessoa, mas está também claro que isso não significa que concorda com o seu estilo de vida.
Sou pastor anglicano em Jaboatão dos Guararapes ( Grande Recife) , e nossa paróquia é hoje a maior igreja Anglicana da América Latina em números, inserção, atividades e ministérios. Temos recebido pastoralmente pessoas de diferente estilos de vida e opção sexual, mas os encaminhamos na direção da transformação de suas vidas pelo poder de Jesus Cristo, e isso tem acontecido com frequência.
Ninguém pode ser considerado “Um Anglicano” porque aceita homossexuais sem distinção e porque crê na misericórdia etc.. Ser um anglicano é crer em Jesus Cristo como único Senhor e Salvador. Associado a isso, ser um anglicano é ser um cristão bíblico e ao mesmo tempo contemporâneo, atento ao que ocorre no tempo e no espaço e pronto para interferir no processo da justiça, da misericórdia, dos valores cristãos.
Respeito as opiniões pessoais do Rev Aldo, seu profícuo trabalho social, e a de quem quer que seja, respeito as opções de qualquer pessoa, mas não posso abrir mão das Escrituras e de todas as suas implicações na vida do ser humano ontem , hoje eternamente.

34 comentários:

Alex Altorfer disse...

Saudações Revdo. Miguel!
Gostaria apenas de observar que sua posição contrária à homossexualidade não representa um consenso absoluto na comunhão anglicana, mas apenas predomina no hemisfério sul, em especial na África, Ásia, Oceania, e no Cone Sul. Tal predominancia não ocorre no hemisfério norte. Como você deve saber, a TEC (ECUSA) já ordenou um bispo abertamente homossexual, Eugene Robinson, que vive com seu parceiro, na diocese de New Hampshire, e eu pessoalmente conheço vários gays e lésbicas que vivem a vida cristã e servem a Deus em minha comunidade, e que são aceitos como são. Não há consenso sobre o assunto no anglicanismo e muitos anglicanos afirmam a inclusão de nossos irmãos e irmãs gays e lésbicas, com a perspectiva que a homossexualidade é dom de Deus. Claro que nem todos os anglicanos interpretam as leis veterotestamentárias literalmente. Não somos todos evangelicais (low-church). Há também anglo-católicos (high church) e liberais latitudinários(broad church)no anglicanismo. Tal heterogeneidade é característica da comunhão anglicana. Sirvamos ao nosso Deus em harmonia.
Na paz de Cristo,
Alex Altorfer

Gilson disse...

Reverendo Miguel,
Louvo a Deus pela sua vida e pelos ensinamentos sempre pautados, única e exclusivamente, na palavra de Deus. É certo que devemos amar os homossexuais enquanto seres humanos, criados a imagem e semelhança de Deus, mas daí a aceitar o pecado do homossexualismo e ainda mais como se fora "dom" dado por Deus é no mínimo heresia. Que O Senhor possa ter misericórdia de todos os que clamam por uma igreja que fundamenta sua regra de fé e prática unicamente nos princípios fartamente discorridos na Bíblia Sagrada.

Decolores.

Silvio disse...

Reverendo Miguel, li o seu comentário a partir de um e-mail que recebi da DAR, mesmo sendo católico romano. Mas, concordo com o senhor. Um tempo destes ouvi o Pe. Marcelo Rossi, falando sobre o assunto, citando não me lembro quem, que devíamos amar o pecador, não o pecado. Mas, o que estamos vendo hoje é que "para sermos politicamente corretos", temos que aceitar tudo como verdadeiro. Pode?

Miguel Uchôa disse...

Aos comemntaristas
O que pretendi afirmar é que a posição oficial da Igreja Anglicana é essa. A TEC foi suspensa dos intrumentos de unidade e está em desobediência às decisões da Igreja. Mas é claro que eu sei que existem posições diferentes dentro do anglicanismo, especialmente por ser uma igreja aberta, mas isso não significa que ela concorda.
as regiões citadas são um exemplo que a maioria esmagadora do anglçicanismo rejeita a proposta liberal. Nestas regiões esta concentrada a maioria dos anglicanos no mundo,é onde há crescimento e onde a igreja vive uma perspectiva missionária. A Ig Anglicana no hemisfério Norte, em sua maioria, vive uma morte anunciada. Isso não me alegra, mas é a realidade.

Trapp disse...

Rev. Uchoa, bom seu comentário, mas faltou algo importante, pois este casamenteiro, num artigo publicado na revista Veja, desdenhou da virgindade, o que é profundamente lamentável. Reprove isto também, por favor, por amor à pureza da Palavra de Deus.

flaviopai disse...

Caro Rev Miguel, Parabéns por sua abordagem e sua coragem em defender os Princípios Básicos da Fé Cristã. É lamentável que nesses dias (últimos) o estudo bíblico e sua obediencia tenha sido relevados a segundo plano. O Senhor o abençoe e o guarde.

Anônimo disse...

Renato Ramos.

Bem colocado Rev Miqguel Uchôa, é por essa e por outras atitudes corajosas e criteriosas do senhor em defender a mensagem da BÍBLIA que a comunidade da PAES está crescendo e também a igreja Asnglicana do hemisfério sul como citado anteriormente, estamos sendo abençoados por Deus por defender a sua mensagem, conforme a sua vontade e não a nossa.

Anônimo disse...

Caro Rev. Miguel, o senhor só se esqueceu de dizer que é de um grupo de anglicanos que estão suspensos de ordem na Província Anglicana do Brasil, junto ao vosso bispo, sendo assim estão irregulares na Comunhão Anglicana, bem diferente do Rev. Aldo, que é pároco da catedral de uma diocese da IEAB, totalmente regular na Comunhão Anglicana. Além do mais a sua diocese não é tão convervadora como tenta parecer, vocês têm telhado de vidro. É melhor ser autêntico e dar a cara para bater, ao dizer a verdade e o que se pensa, diferente de se pregar uma coisa e viver outra !!!!!

Valdolirio Junior disse...

Olá Rev Miguel

Paz de Jesus! Fiquei muito feliz com seu comentário que expressa a fé verdadeira no Senhor Jesus e nossa posicao como anglicanos no mundo.

Pena que este anonimo do comentario anterior (que nao sei porque nao se identificou) conheça tao pouco sobre a posicao de nossa Diocese. Só para esclarece-lo hoje estamos regulares com a comunhao alglicana pois somos uma diocese ligada a Provincia do Cone Sul da America.
Mantenha-se firme em seu proposito de pregar a Palavra de Deus. Estamos juntos nesta jornada!

Post. Valdolirio Junior
Min. Encarregado
PM Pentecostes - Joao Pessoa/PB

Anônimo disse...

Senhor Valdomiro, acho que o senhor é que não conhece o princípio da territorialidade da Comunhão Anglicana. Visto que as Províncias Anglicanas são por divisão geográfica. Uma diocese no Brasil, para estar em comunhão plena e indiscutível com a Comunhão Anglicana tem que ser parte da IEAB, que não é o caso da sua "diocese". A pertença desta "diocese" a Província do Cone Sul é uma afronta a este princípio e uma demonstração de arrogância deste seu bispo pseudo-conservador!!!!Vocês pensam que enganam a quem???? Sepulcros caidos, víboras venenosas!!!! Até quando vamos ter que aquentar esta irregularidade e falta de humildade de gente como vocês.

Valdolirio Junior disse...

Olá a todos os comentaristas, e principalmente ao anonimo que me escreveu...

Nao sei o motivo de tanta agressividade: "Vocês pensam que enganam a quem???? Sepulcros caidos, víboras venenosas!!!"...

Meu querido é só se ver onde a Mão de Deus está operando.
O mover do Espirito Santo já está comprovando esta operação em nossa DIOCESE

Eu conheço muito bem os principios de territorialidade da Comunhão Anglicana, sei que você está errado, mas nao vale a pena discutir...

Interessante: Falta de humildade é nao baixar a cabeça para as deturpações descaradas e o liberalismo desregrado, em nome da "inclusão", que a IEAB tem feito com a PALAVRA DE DEUS? Se for isso você pode crer que nenhum de nós vai ceder.

Vocês nao estão nem em comunhão com o Senhor Jesus, quiçá com a Comumhao Anglicana... :-|

A paz de Jesus a todos!

Post. Valdolirio Junior
PM Anglicano Pentecostes
Joao Pessoa/PB
DIOCESE DO RECIFE
Sob Autoridade Primacial da Provincia Anglicana do Cone Sul da America.

Alex Altorfer disse...

Anônimo e Valdomiro:

"Sepulcros caidos, víboras venenosas!!!"

"Vocês nao estão nem em comunhão com o Senhor Jesus, quiçá com a Comumhao Anglicana..."

Que feio! Baixem a bola! Se todos levássemos Lucas 6:37 em consideração, não haveriam cismas internos na comunhão anglicana. Liberais e conservadores continuariam a conviver lado a lado, como já fizemos por tantas décadas, sem grandes problemas.

"Lucas 6:37 - Não julgueis, e não sereis julgados, não condeneis,e não serão condenados".

Abraços.

Alex Altorfer disse...

Não podemos levar antigas leis levíticas e deuteronômicas a ferro e fogo.

Se o ato homossexual é abominação, comer lagosta também é. O uso de roupas com dois tipos diferentes de tecido é abominação. As mulheres devem oferecer pássaros em sacrifício para expiar seus corrimentos vaginais. As mulheres que dão a luz a uma menina devem permanecer “impuras” o dobro do tempo das mulheres que dão a luz a um menino. A mulher que é suspeita de ter traído o marido, deve beber um veneno, para que comprove sua inocência. A noiva que não manchar o lençol de sangue na noite de núpcias deve ser apedrejada perante a comunidade (como se Deus não soubesse que algumas mulheres simplesmente não sangram ao perder a virgindade), et cetera. Tudo isso está nas leis veterotestamentárias. Claramente os autores da Bíblia não tinham conhecimento de obstetrícia, de embriologia. Os conceitos de medicina e saúde dos antigos hebreus eram os mais avançados naquela época, mas não se comparam aos atuais. Eles tinham valores humanitários que hoje jamais aceitaríamos (e.g.: hoje não escravizamos estrangeiros).

Na antiguidade o povo hebreu precisava sobreviver sob condições muito severas. Estava constantemente em guerra com povos vizinhos. A taxa de mortalidade infantil era altíssima, e cada soldado que morria no campo de batalha tinha que ser substituído por um jovem adolescente. A segurança da nação dependia da fertilidade das mulheres e da disposição dos homens em fecundá-las. As mulheres estéreis eram desprezadas, e os homossexuais eram detestados. Também qualquer comportamento sexual que envolvesse maior risco à saúde pública era banido, pois não havia antibióticos e preservativos.

As leis bíblicas não podem ser infalíveis ou definitivas. Refletem a cultura e sociedade do povo e da geração que as escreveu. Tais leis foram escritas por homens e se aplicavam a uma nação da antiguidade há muito extinta. Aos cidadãos de hoje se aplicam as leis de hoje.

Deus plantou no coração do homem o impulso moral para que buscássemos determinar o que é certo e o que é errado. Tal impulso nos inspira a outorgar leis para regular a sociedade em que vivemos. Isso fizeram os antigos hebreus ao compor suas leis, e o mesmo fazemos hoje ao legislar de acordo com a constituição brasileira. Não estamos mais sob o levítico e o deuteronômio. Vivemos sob a constituição da República Federativa do Brasil. Não pagamos mais um décimo da produção agrícola aos sacerdotes do templo., mas pagamos o IR ao governo federal.

Hoje há evidência científica que ilumina as origens biológicas do comportamento homossexual. Sabemos que taxas hormonais no útero materno podem predeterminar a orientação sexual do feto para o resto da vida. O que faz parte da natureza foi criado por Deus. Não podemos forçar alguém a mudar algo que Deus determinou ainda antes que nascessem, muito menos obrigá-los a serem celibatários infelizes. Claro que o ser humano é complexo e há também outras causas identificáveis para a homossexualidade, mas importa que não propaguemos preconceitos baseados em leis que perderam a vigência há milênios, e na falta de informação.

Claro que a promiscuidade é sempre errada. Isso vale para gays e também para heteros. A união pelo amor e a fidelidade são valores importantes para os gays também. O estupro por gangue, como pretendiam os habitantes de Sodoma, sempre será errado. No entanto, não podemos acusar gays e lésbicas que amam e são fiéis a seus respectivos parceiros de serem como os habitantes de Sodoma.

O liberalismo teológico tem sua razão de ser. A alta crítica da Bíblia faz muuuito sentido, e uma agenda social progressiva para as igrejas também. Os liberais sempre lutaram contra a escravidão, contra a opressão e a favor da emancipação das mulheres, et cetera. Hoje, afirmamos a aceitação e inclusão de nossos irmão gays e lésbicas em nossas igrejas.

Que Deus abençoe a todos.

Charles disse...

Pator Miguel,

Muito me alegra de ver Sacerdotes do Senhor falar com autoridade assim como o apóstolo Paulo.
Esta faltando isto na Comunhao Anglicana, mais sacerdotes que não temem em falar pois estão baseados nas escrituras. E estes argumentos que o Anônimo colocou não pode ter relevância, pois sequer ele teve coragem de colocar o próprio nome em questão! E você não responda a quem não merce, não gaste suas pérolas aos porcos que sabem o que é abominável ao Senhor e insistem no pecado, na lama. Parabéns Pastor Miguel, e saiba que coinhecemos as boas árvores pelos Frutos.

E muito me orgulha ser Anglicano, principalmente da DIocese do Recife, pois conheco de perto o Bispo Robinson e seus liderados como você e Rev. Márcio Meira, e sei na posição que cada um tem sobre este assunto peculiar para alguns, definitivo para outrem.

Continue assim,
Que o Senhor esteja convosco, não permitindo que o Diabo venha a colocar brechas como ele colocou em muitas lideranças anglicanas pelo homisfério Norte e atingiu aqui em alguns Rev. da IEAB.

Graça e Paz
Ass: Charles David de Sousa Galvão
Membro Anglicano Da Paróquia Anglicana Comunhão
DAR - Diocese de Recife
Igreja Anglicana do Cone Sul da América

Jenner Azevedo disse...

"Amem a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo."

Anônimo disse...

Caro Alex Altorfer

Parabéns pelo seu texto: "Não podemos levar antigas leis levíticas e deuteronômicas a ferro e fogo", muito bom, gostei demais.
Mas quanto ao pessoal de Dom Robinson é difícil de engolí-los !!!!! Querem ser os donos da verdade e do Anglicanismo, tanto que apostam na derrocada da IEAB, da TEC e de todos os liberais. Esse pessoal não quer saber de comunhão com ninguém, querem somente ser os donos da verdade e pronto. Se desejassem realmente melhorar e lutar pela Comunhão Anglicana estariam ainda na IEAB. A Comunhão Anglicana é Inclusiva e acolhe diferentes pensamentos, mas gente arrogante não sabe viver assim, quer que somente suas idéias prevaleçam !!!! Querem que todos os anglicanos sejam limitados na sua forma de ser, pensar e agir, o que vai frontalmente contra a nossa forma de ser e de agir. Este grupo de "Conservadores" estão criando a "Santa Inquisição Anglicana", ous eja quem não pensa como eles não podem nem frequentar suas igrejas, porquê estão criando igrejas anglicanas paralelas!!!! E temos que denunciar esta atitude, temos que dizer a verdade. Grças a Deus que o Jô entrevistou o Rev. Aldo e não Dom Robinson, ou este Rev. Miguel, que é conhecido por ser um dos maiores críticos da IEAB.

Alex Altorfer disse...

Caro anônimo,
Devo confessar que já fui admirador de Dom Robinson Cavalcanti. Uns dez anos atrás li um de seus livros, se não me engano intitulado "Libertação e Sexualidade". Fiquei impressionado com a postura equilibrada com a qual Dom Robinson abordou a sexualidade humana, até mesmo sobre questões polêmicas como a poligamia.
Não tenho palavras para expressar o quanto Dom Robinson me desapontou com sua "conversão" à militância fundamentalista. O cisma que provocou e sua deserção ao Cone Sul são um embaraço a todos os anglicanos, e uma pedra no sapato da Sé de Cantuária.

Anônimo disse...

Alex, eu também gostei muito desde livro. E confesso que também passei a admirar Dom Robinson nesta época. As abordagens foram muito boas. Na época ele era considerado "liberal" entre os evangélicos do Brasil. Mas esta mudança de postura de Dom Robinson não tem nada a ver com "conversão", é um jogo de interesses. Dom Robinson queria se ver livre da IEAB e ter mais poder, por isso resolveu entrar nas fileiras dos "conservadores". Pura jogada.
Eu também estou muito decepcionado com Dom Robinson.
Mas enquanto Cantuária não tiver uma postura firme este pessoal vai continuar a fazer o que bem quer.
Nos EUA já fundaram uma "Província" autônoma a TEC !!!

Anônimo disse...

Tanto esse anônimo quanto ao Alex estão erradissímos segundo a Palavra de DEUS(citei a PALAVRA DE DEUS,não minha opinião)se eles creem que a biblía é um livro de Revelação e não somente um compendio escrito somente por homens.Prá começo de conversa, as paróquias anglicanas que aceitam gays/lésbicas serem ordenados e continuarem nesses atos que é contrário ao AMOR(ÁGAPE) pregado por CRISTO,deveriam continuarem suas vidas normais como sodomitas,pederastas ou apenas simpatizantes dessas atitudes não tão normais,pois se CRISTO disse que só de olhar com desejo para outra pessoa já pecou,imagine esse negócio de homem com homem,mulher com mulher.Sou anglicano de gerações pelo lado paterno e fui batizado na Catedral Saint Paul quando ainda era na rua Couto de Magalhões(Luz/Cracolândia)e até onde eu saiba já existe cirurgia para mudar de sexo.E porque os tais não tomam essa iniciativa já que sentem que não são o corpo(masculino ou feminino)que usam como veiculo?Ou porque não viram ateístas, já que ficam se justificando de uma forma como se DEUS fosse apenas uma divindade humanista.Penso que tanto o senhor Alex quanto ao "seu" anônimo deveriam seguir suas jornadas cotidianas longe de igrejas ou alguma instituição onde os valores familiares(mesmo que "ultrapassados")são respeitados.Digo particularmente ao seu Alex que na Catedral teve um membro que saiu fora uns 3 anos atrás porque ele ia encher de porradas certos seminaristas e boiolas,e no caso ia dar ocorrência policial.Esse ex-membro até onde eu saiba, é bom de briga(literalmente)apesar que é um tipíco cidadão de classe alta.Outra coisa, dizer que o cone sul não faz parte da Comunhão Anglicana:Ô amiguinho, se a Igreja Episcopal/Anglicana ainda continua existindo é por causa dos dízimos e ofertas das paróquias de linhas evangelicais que dificilmente ficam vazias.Isso é doidura,só porque uma ala da Igreja procura obedecer a Biblía com certo respeito e temor,vem esses néscios querendo se justificarem que preceitos do Antigo Testamento não condizem com o Novo(GRAÇA).ACORDA ÓH TU QUE DORME!Saí da igreja óh alienados,vão curtir o que voces gostam lá na Bento Freitas,na Galeria Metrópole e parem de ficarem enchendo o saco de nós que sustentamos voces com dízimos e ofertas com esse papo de libertinagem que não condiz com a busca de santidade.Não sou melhor que voces(tenho certeza)mas pelo menos procuro andar em obediência à Palavra de DEUS,pois uma das coisas que nesses anos de caminhada espiritual e mistíca que aprendi foi obedecer ao ESPIRITO SANTO.Foi ELE que mandou eu(um pobre pecador)escrever isto,porque se depender de mim penso que cada um faz o que quizer,porque cada é responsável de seus atos perante DEUS e os homens.Tomara JESUS CRISTO lhes direcione os vossos caminhos e não os meus achismos(acho que cada um,cada um)e mais uma vez:Façam um exame de consciência,porque hoje em dia pederastia não é mais crime,mas pedofelia é.NÃO DEEM OUVIDO À satanás POIS ele SÓ LHES APREGOA O QUE lhe CONVÉM.Congrego em uma paróquia aqui em São Paulo e sinto falta de algum reverendo que faça parte do cone sul.Isso porque sempre congreguei em paróquias de lihas anglo-católicas. Ora et Labora SÓÓ JESUS!

Alex Altorfer disse...

Ao anônimo acima,

Não creio em inerrância bíblica. Muitos cristãos não crêem em inerrância bíblica e não deixam de seguir a Jesus por isso.

Meus argumentos já expus em uma postagem acima. Apenas citar versículos bíblicos não é suficiente para refutá-los.

Emfim, se você conhece algum pedófilo em alguma igreja anglicana, faça o favor de denunciá-lo para a polícia.

Abraço.

Charles disse...

Caros irmãos...

Não vou mais uma vez idscutir o que não vai levar niguém a nada! Acho importante temos este espaço para trocar idéias, e cada um expressar o seu pensamento sobre a liberdade "bíblica" e tudo mais! Tendo em vista, que apenas quem convence do pecado é o espírito santo de Deus. Eu rogo ao Senhor pela Igreja Anglicana de uma forma geral, como uma igreja unida, com propósitos cada vez mais BÍBLICOS NÂO LIBERAIS, só nos cabe clamar ao Senhor que pode todas as coisas. Vamos ao que interessa:

1) O nosso bispo diocesano é uma benção, e conhecemos a árvore pelos frutos. Se a intenção dele era A ou B, não cabe a mim julgá-las, cabe ao SENHOR. EU me preocupe com os frutos. Você precisam conhecer nossa diocese e ver os membros das paróquias filhas e comprará-las.

2) MEu querido Alex e Anônimo, pelo amor de Deus, Jesus não veio para anular a Lei Antiga, mas veio para confirmá-la...! Se você segue esta linha mais liberal, tudo bem, Deus te abençoe...! Se nós tivéssemos PECANDO por ser tão ortodoxos...aí tudo bem...mas que mal fazemos em ser tão "RÍGIDOS" contra o PECADO? Cite apenas um PECADO!! Agora se quiser, eu cito uma lista de incoerências bíblicas dos Liberais...!
Se nó tivéssemos pecando, escanteando os pecadores, rejeitando os GAYS...mas NÃO!!! Não estamos fazendo isto, nós acolhemos a todosssss! Sem acepção e tratamos com amor!! Mas não banalizamos, nem banalizaremos o PECADO...! Amamos o PECADOR...e procuramos eles nas ruas...evangelizando...e passando a doutrina do SENHOR JESUS! Pois a FAMÍLIA É O PROPÓSITO DE DEUS! Inclusive, o Diabo colocou no coração que não existe Ex-Gay...! EXISTE SIM...e na nossa Paróquia, graças a Deus...temos servos que eram homossexuais assumidos e hoje são homens de Deus...! Servos do SENHOR que foram convertidos profundamente! E NÃO ACEITAM O PECADO! E nós temos orgulho de dizer que acolhemos eles e nós (com a graça de Deus) tratamos cada ferida e O ESPÍRITO SANTO DE DEUS revelou o pecado no coração de cada um!

3) É natural que os Anglicanos sejam diferentes...por ser uma igreja universal, mas uma coisa é a diferença de visão doutrinária, litúrgica...etc..! Outra coisa é diferenças básicas da palavra de DEUS! Puxa vida, até quando vou ter que ficar me explicando para os outros que a igreja que pertenço NÂO ACEITA O PECADO? Puxa, toda vez que conheço alguém e digo que sou Cristão Anglicano, eu tenho que explicar toda a contextualização!!?! Tenho que explicar que não casamos gays (pois entendemos que se quer ser gay, tudo bem, frequente a igreja e tudo mais, mas não queria que DEUS se agrade e vá abençoar e sua vida e concorde com o que você está fazendo), tenho que explicar que não adoramos imagens de pessoas que já morreram, tenho que explicar tanta coisa! Já chega...estou cansado! Eu creio que DEUS sabe todas as coisas..e que devo continuar orando, por mais que eu nao aguente mais!

Charles disse...

PELO AMOR DE DEUS NOSSO SENHOR, não poste mais como Anônimo, coloque seu nome, isso é uma covardia. Tenha uma postura, tenha caráter!

Alex Altorfer disse...

Caro Charles,
Realmente Jesus não veio para anular a lei antiga. O próprio tempo anulou a lei antiga. As doze tribos de Israel não mais existem. Os antigos estados de Israel e Judá não mais existem. A lei antiga não é mais vigente, pois sua jurisdição está extinta. O atual estado de Israel é governado de acordo com uma constituição moderna, que não criminaliza a homossexualidade.

A realidade não é simples. Não é preto no branco. Há muitos tons de cinza. A sexualidade humana pode ser influenciada por uma multiplicidade de fatores. Há pessoas que nascem homossexuais devido a desequilibrios hormonais de suas mães durante a gestação. Não vejo como tais possam se tornar heterossexuais contra suas próprias naturezas. Claro que podem conseguir ter relações com pessoas do sexo oposto, mas apenas fantasiando com um ato homossexual durante o coito. Os presos heterossexuais fazem o inverso nos presídios, quando praticam atos homossexuais. Tal não configura uma mudança genuína de orientação sexual.

Claro que há outras causas para a homossexualidade. Alguns são homossexuais apenas porque tiveram um primeiro registro cerebral prazeroso com alguém do mesmo sexo, ou porque sofreram algum abuso na infância. Nestes casos creio que uma reversão à heterossexualidade seja possível.

A realidade não é simples, mas complexa. Cada caso é um caso. Não devemos julgar às pessoas que permanecem homossexuais baseando-nos nas antigas leis de um estado semita já extinto. Isso não faz sentido. Faz menos sentido ainda romper a unidade da comunhão anglicana por causa de tais desentendimentos.

Quanto à orar diante de imagens de santos, eu também não faço isso, mas quando visitei o santuário anglicano de Nossa Senhora de Walsingham, vi muitos anglicanos high-church que o fazem. Eu pessoalmente conheço pelo menos alguns anglo-católicos que oram à Maria e aos santos. Não vamos fingir, então, que no anglicanismo isso não existe. Pode não existir na sua paróquia, ou talvez na sua província.

Abração.

Anônimo disse...

Ao sr Alex:Pela suas colocações e pontos de vista, o senhor além de não crer que a biblía seja um livro de revelação divina gosta mesmo de impor vossas idéias um tanto libertinas quanto confusas,pois parece que o senhor através dessas mesmas idéias mostra ser uma pessoa amarga e com problemas emocionais maus resolvidos.Quanto á parte religiosa, aconselho o senhor consultar a vossa consciêcia,sem esquecer que todos tem direitos a pensarem da forma que melhor lhe condiz.Aconselho também o senhor acompanhar mais as notícias policiais e ler mais as páginas policiais, pois ao dizer para o sr anônimo denunciar os anglicanos pedófilos para a polícia, realmente o senhor está demonstrando que não conhece o que acontece nos bastidores de vossa igreja.Uma besteira que o senhor citou foi que existe possibilidade de seguir Jesus Cristo sem seguir inerrância biblíca.Seguir que Jesus?O "jesus" que o senhor"segue"?Saia do mundo da internet seu Alex e viva mais a vida real.Mesmo que o senhor "segue"esse "jesus"tão estranho e diferente do Jesus biblíco,histórico e real, o CRISTO Ressuscitado ama o senhor e todos sem exeção.Não esqueça seu Alex viva a vida real e deixe de combater DEUS.OBS:Sou congregacional,mas minha familía são episcopais.Coloco meu nome como anônimo porque não tenho tempo de abrir uma conta no google.Meu nome é Leonel M.Braz Leme.

Alex Altorfer disse...

Caro Leonel,

Não gosto de impor minhas idéias a ninguém. Gosto de dialogar. É através do diálogo que podemos avaliar a solidez de nossas idéias, e se as mesmas resistem ao escrutínio ou não. Normalmente, as boas idéias são respaldadas por evidências verificáveis. Se não creio em inerrância bíblica, é porque as próprias evidências internas da Bíblia não favorecem tal posição. Você não é obrigado a concordar comigo, e, se você crê em inerrância Bíblica, eu respeito sua posição, e não desejo impô-lo a minha.

Tenho fascínio por estudar o Jesus histórico, e busco nortear minha vida de acordo com seus ensinamentos. Se o seu Jesus é o mesmo que o meu, não sei dizer, mas o meu ensina que devemos amar aos nossos inimigos, perdoar 70 vezes 7, e não julgar para que não sejamos julgados.

Problemas pessoais todo mundo tem. Como você pôde concluir que os meus seriam piores do que os seus? Gostaria de saber qual foi exatamente a informação que eu tenha escrito acima, através da qual você possa ter inferido que eu tenha “problemas pessoais mal resolvidos”. Gostaria que você citasse quais colocações minhas o levaram a tal conclusão, e de que forma.

Acompanhar as notícias, eu sempre acompanho. Felizmente, não há quaisquer notícias recentes de casos de pedofilia que envolvam a Igreja Anglicana, pelo menos não aqui em São Paulo. Garanto a você que, se um dia eu souber de alguém, homem ou mulher, de minha igreja, que abuse sexualmente crianças pré-púberes, prontamente o(a) denunciarei! Tal comportamento é uma monstruosidade que pode causar traumas indeléveis na psique de uma criança, e os que sofrem de tal distúrbio são pessoas muito perigosas.

Quem sou eu, mero homem, para que eu possa combater Deus? Não tenho tal pretensão, e sei que se eu tentasse fazer tal coisa, certamente fracassaria.

Quanto a passar tempo demais na internet, você está certo. Passo mais tempo do que deveria online, e realmente preciso viver mais a “vida real”. Preciso aproveitar o máximo de tempo com minha esposa e minha filha, e a internet às vezes atrapalha.

Abraço.

P.S.: Abrir uma conta no Google é mais fácil e rápido do que parece. Leva uns cinco minutos.

Pato disse...

Miguel, soy de la diosesis de buenos aires y me gustaria compatir esto con voce...

Arocha Brasil
http://www.arocha.org/br-en/3104-DSY/2530-DSY.html

bendiciones

patricia rumboll

Alex Altorfer disse...

Muito interessante o artigo do jornal O Estado de São Paulo, publicado no Caderno Metrópole no domingo, dia 4 de outubro de 2009, intitulado REVERENDO ANGLICANO ATRAI PELO LIBERALISMO. O artigo é sobre o reverendo Aldo Quintão, deão da Catedral Anglicana de São Paulo, onde frequento.

O artigo aborda a abertura teológica e a inclusividade deste ministério, assim como seu rápido crescimento. Sim, paróquias liberais podem crescer! Como explicado no livro "Why Liberal Churches Are Growing", de Martin Percy e Ian Markham, congregações liberais crescem quando pregam o evangelho de forma aberta e inclusiva, com propósitos bem definidos, e programas sociais eficazes.

Que Deus abençoe a todos.

Miguel Uchôa disse...

Caro Alex
Li e estou de posse do artigo sobre o crescimento da igreja da trindade. Mas lamento dizer que o crescimento dela, assim como de algumas outras paróquias liberais se dá por uma adesão de idéias e não por conversão. Você pode dizer que estou julgando, mas não estou, conheço Aldo, conheço sua paróuia e conheço o que lá se faz, ou não se faz. Elogio e muito o trabalho social de Aldo pois penso nessa área de maneira semelhante, mas fica por aí. Voc~e sabe que uma igreja não cresce por números, deve vir acompanhada de vidas transformadas, ensino das escrituras, seguir os propósitos de Deus, ensinar as bases do pecado e como fugir delas...
É claro que existirá adesão onde o liberalismo se apresenta como opção inteligente, mas não dá para chamar isso de crescimento.
Entrei em contato com o autor do artigo , mas até aqui não tive resposta. mas foi bom ter escrito isso, assim fica claro de que lado do anglicanismo Aldo está falando.
Não serei um combatente de Aldo nem de ninguém, mas no campo das idéias e ideáis eu me posiciono.
Nossa igreja tem apenas 13 anos, fundada por eu, minha esposa dois filhos menores e cerca de 20 pessoas... somos hoje cerca de 1500pessoas com ensino, doutrina, evangelismo e programas que tem levado vidas a serem transformadas... e somos anglicanos
esse é o nosso lado do anglicanismo.
Miguel

Alex Altorfer disse...

Caro Miguel,

Parabenizo-o pelo saudável crescimento de seu abençoado ministério nos últimos treze anos.

Acho que você pode ter se confundido. Não estou ciente de nenhum artigo sobre a paróquia da SSma. Trindade. A comunidade do referido artigo do Estado de São Paulo é a Catedral Anglicana de São Paulo, antiga St. Paul’s Church, no Alto da Boa Vista, onde o Rev. Aldo é deão e Dom Roger Bird é bispo diocesano. A paróquia da SSma. Trindade fica no centro de São Paulo, na praça Olavo Bilac, onde servem os Revdos. Arthur Cavalcanti e Mitsuo Noyama.

Acho graça, mas os evangélicos vivem dizendo que o liberalismo esvaziou as igrejas da Europa, que as igrejas liberais estão fechando e virando bares e discotecas, e, como você mesmo disse, “vivem uma morte anunciada”. Por tais assertivas pode-se inferir que as igrejas conservadoras representem o efeito contrário. Que estejam enchendo as igrejas da Europa, que estejam desalojando bares e discotecas para transformá-los em templos, e que não tenham perspectiva de declínio.

A importância do crescimento numérico é patente em tal discurso.

É o que ocorre quando os pentecostais se comparam às igrejas tradicionais que não pregam os carismas. Logo apontam como suas tendas de sinais e maravilhas estão lotadas de gente pulando, falando em línguas estranhas, e recebendo a unção do riso, enquanto as igrejas tradicionais são comparativamente vazias e sem vida. “Eles não tem a unção do Espírito Santo!”, afirmam, “são igrejas mortas”. Sei o que estou dizendo, pois já ouvi tal discurso inúmeras vezes: “Não curam os enfermos, não expulsam demônios, eles não tem o poder de Deus!”

Tal é o discurso das igrejas evangélicas da Nigéria que acusam crianças de bruxaria. São igrejas que tem o poder de identificar quais crianças são bruxas e de exorcizá-las. Alegam que as outras igrejas, as que crescem menos, não tem o poder de Deus, pois não podem identificar quais crianças fizeram pacto com o demônio e exorcizá-las. Ter mais poder, mais “unção”, atrai mais público, e assim tais igrejas crescem mais. Tais igrejas já causaram a morte de milhares de crianças inocentes, mas são cheias e crescem.

O fato é que as igrejas conservadoras também falham em crescer na Europa, continente traumatizado por guerras religiosas sangrentas e pelo holocausto nazista. O teísmo tradicional do fundamentalismo evangélico não oferece teodicéia que preste, e os povos da Europa já se conscientizaram disso.Na Europa os missionários evangélicos, TJ’s, e mórmons distribuem panfletos, vão de porta em porta, e não conseguem nada. Só conseguem patinar com os pneus na lama, sem sair do lugar.

Nos Estados Unidos a situação é diferente, pois lá as igrejas conservadoras ainda crescem. No entanto, crescem menos que o crescimento populacional. O declínio da influencia dos evangélicos foi matéria de capa da revista Newsweek em 13 de Abril de 2009, no artigo “The End of Christian America”. Estatisticamente, sociologicamente, e politicamente, os evangélicos conservadores estão lentamente caminhando rumo à irrelevância nos EUA.

A religião que mais cresce no hemisfério norte não é o evangelicalismo bíblico, mas o islã, que inclusive cresce bem mais rápido que o crescimento populacional. Em 2050 a Europa será predominantemente islâmica, e os EUA terão 70 milhões de muçulmanos. Se o crescimento de uma religião mensurasse sua verdade, então deveríamos todos nos converter ao islã.

Alex Altorfer disse...

Concordo, entretanto, com sua assertiva de que crescimento numérico não é tudo. Concordo que o crescimento deve acompanhar o ensino das escrituras. Discordo, porém, que o ensino das escrituras deva acompanhar o dogmatismo evangélico e sua indefensável doutrina da inerrância bíblica. As descobertas da alta crítica, que estuda a Bíblia à luz da razão, não devem ser escondidas do laicato das igrejas. O ensino das escrituras também não deve acompanhar perspectivas que neguem as implicações do avanço do conhecimento científico sobre a religião cristã. A cosmovisão moderna engloba conhecimentos científicos de astronomia, psiquiatria, biologia, et cetera, que refutam o sobrenaturalismo evangélico irremediavelmente. Superstições como o criacionismo e o “desígnio inteligente” já eram. Há velhas certezas que desabaram, e ensiná-las só pode ser feito por um de três motivos: ignorância, desonestidade intelectual, ou simples teimosia.

Concordo também que o crescimento deve acompanhar vidas transformadas, mas não em troca de recompensa ou medo de punição no pós-morte. Como disse Albert Einstein, “se as pessoas são boas só por temerem o castigo e almejarem uma recompensa, então realmente somos um grupo muito desprezível”. Também disse Hipácia de Alexandria, “governar acorrentando a mente através do medo de punição em outro mundo é tão baixo quanto usar a força”. Não acredito em conversões por panfletos manipulativos, que na última folha levam a vítima a rezar uma prece “aceitando Jesus no coração”, e a escrever a data do dia em que foi “salvo”. Não acredito no deus do panfleto “Esta Foi a Sua Vida”, de Jack T. Chick, um homem gigante sem face sentado num cadeirão branco em cima de uma nuvem no céu, incapaz de demonstrar um pingo de piedade ou misericórdia ante os pedidos de clemência do pobre pecador ajoelhado e nu, arrependido, por não ter seu nome escrito no “livro da vida”. Tal conceito de Deus é mitológico, e o homem que teme a tal deus não tem a vida transformada, mas tem a personalidade esmagada e anulada pelo medo de superstições ameaçadoras.

Como disse Paul Tillich, Deus é a Base do Ser. Deus é o pilar da realidade e a Fonte da Vida. Deus não “existe” lá em cima, Deus simplesmente É. Não se trata de um ser antropomórfico sentado em um trono lá no céu, com o dedo indicador esticado, pronto para mandar a maior parte da humanidade para sofrer torturas horríveis em um crematório nazista que nunca se apaga.

Alex Altorfer disse...

Sim, as igrejas liberais conseguem crescer, mas não simplesmente por serem liberais. Um bom ministério cristão também tem que oferecer qualidade.

Qualquer igreja tem que ser relevante. Muitas vezes as igrejas liberais são liturgicamente tradicionais ao extremo, seguindo as antigas repetições à risca, e cantando hinos tradicionais do hinário como eram cantados duzentos anos atrás. Esse tipo de coisa aliena a geração atual de Jovens. Um pouco de música gospel contemporânea não faz mal a ninguém, mas as comunidades tradicionais resistem tenazmente a quaisquer mudanças na liturgia. A música litúrgica tem que ter relevância cultural aos jovens de hoje, caso contrário só velhos vão frequentar a igreja.

A mensagem também tem que ser relevante, algo mais difícil de implementar. Não basta o reverendo ter diploma de teologia, tem que ter talento, ou melhor, vocação. Também precisa ter boa oratória, pois a comunicação da mensagem é tão importante quanto o conteúdo da mesma.

Também a própria comunidade tem que ser relevante. Hoje em dia pouco adianta uma igreja oferecer serviços de batismo, crisma, casamentos, e enterros. É necessário ministério de acolhimento aos necessitados, sopões, creches, aconselhamento emocional a pessoas com depressão, problemas mentais, deficiências físicas, alcoolismo, drogas, doenças diversas. No mínimo tem que ter escola dominical, grupo de jovens, grupo de teatro, bazar e bingo beneficentes.

A Catedral Anglicana de São Paulo é um ótimo exemplo de comunidade relevante. Posso assegurar-lhe que o Rev. Aldo Quintão ministra a palavra de Jesus com amor e dedicação, e que vidas são tocadas e transformadas todos os dias em nossa comunidade.

Grande abraço.

Rodolfo disse...

sr Alex:O sr está "viajando" quanto ao dizer que o islamismo é a religião que mais está crescendo nos EUA.A maioria dos incautos que seguem essa crença nos EUA e Europa,seguem-na no intuito de protesto ao estilo americano globalizante de vida.Quanto ao resto que seguem-na ,não passam de povos obrigados a seguirem este horrível modo de vida.Seje mais pé no chão sr Alex, para não viver defendendo vossas teorias e "verdades"equivocadas.

Alex Altorfer disse...

Caro Rodolfo,

Estou viajando!? Eu não disse que o Islã é a religião que mais cresce nos EUA. Disse que é a religião que mais cresce no HEMISFÉRIO NORTE. Os principais motivos são a imigração e as taxas de natalidade da população islâmica. Baseio minha afirmação em estimativas demográficas e dados estatísticos. Se você deseja contestar as estimativas e dados, esteja à vontade para fazê-lo. Falemos, então, sobre os EUA:

Nos Estados Unidos, atualmente há entre 6 e 8 milhões de muçulmanos, mais de 2 milhões de lares islâmicos, com crescimento anual de aproximadamente 6%. A população islâmica nos EUA dobrará para 16 milhões até 2014.

Abaixo cito alguns sites com informações sobre o crescimento do Islã nos Estados Unidos e Europa:

http://www.euro-islam.info/

http://www.euro-islam.info/country-profiles/united-states/

http://www.allied-media.com/AM/index.html

http://www.islamfortoday.com/america04.htm

E cito o site abaixo:

According to most reports, Islam is the fastest growing religion in the world.15 For example, in Europe, according to United Nations statistics, between 1989 and 1998 the Islamic population grew by more than 100 percent (to about 14 million or 2 percent of the population).16 At the current rate of growth it is estimated that Islam’s population by the year 2025 will be 1.9 billion (about 24 percent of the total European population).17

17 J. Dudley Woodberry, “Missiological Issues in the Encounter with Emerging Islam,” from The World of Islam CD (Colorado Springs: Global Mapping International, 2000).

http://www.arabicbible.com/christian/islam_in_america.htm

De qualquer forma, mesmo que os motivos por você sugeridos para o crescimento do Islam estivessem corretos (protesto ao estilo americano globalizante de vida e por obrigação), isso em nada subtrai de meu argumento (o crescimento de uma organização religiosa não necessariamente reflete o quão verdadeira ela é). Muito pelo contrário, isto só fortaleceria o meu argumento.

Como disse antes, esteja à vontade para contestar as estimativas e dados. Quanto à mim, mantenho meus pés no chão. Posso equivocar-me sim, mas não será por falta de informação.

Anônimo disse...

Eu acho esse Sr Aldo um proselitista de mão cheia. É capaz de qualquer dia ele acordar no meio da noite escura e ao abrir a geladeira e se deparar com a luzinha acesa, correr e pegar o hábito achando que é alguma emissora, para se aparecer.
Já assisti missa na Catedral Anglicana e posso garantir que ele gosta muito de ficar fazendo comentário desnecessário sobre outras religiões.
Sem falar no furor anal de quem compactua com todas essas discrepâncias existentes nesse desenfreado mundo moderno, tal como casamento gay.
Parabéns Miguel Uchôa. Enquanto existirem pessoas pensando como você, o mundo ainda tem esperança.